segunda-feira, novembro 15, 2010

O sentimento da infância no Antigo Regime

" Ninguém pensava em conservar o retrato de uma criança que tivesse sobrevivido e se tornado adulta ou que tivesse morrido pequena.  No primeiro caso, a infância era apenas uma fase sem importância, que não fazia sentido fixar na lembrança; no segundo, o da criança morta, não se considerava que essa coisinha desaparecida tão cedo fosse digna de lembrança: havia tantas crianças, cuja sobrevivência era tão problemática".
Philippe Aries: "História Social da Criança eda Família"

Lê e reflete com atenção sobre este documento. Dá a tua opinião sobre o assunto. Compara a mentalidade do Antigo Regime com a dos dias de hoje. Pensamos, actualmente, desta forma?